STF analisará incidência de ICMS sobre celulares cedidos em comodato

Estado do Rio Grande do Sul sustenta a constitucionalidade da cobrança argumentando que os aparelhos não integram o ativo permanente da empresa