A Telefônica Vivo propõe um pacto digital que reúna governo, empresas e entidades da sociedade civil para um desenvolvimento saudável das tecnologias digitais no País. O Brasil é o terceiro mercado aonde a operadora lança tal iniciativa este ano – os dois anteriores foram Espanha e Colômbia. Os pilares desse pacto foram apresentados pelo presidente da Telefônica no Brasil, Eduardo Navarro, e pelo Chief Policy Officer global do grupo, Enrique Medina, em evento em São Paulo nesta segunda-feira, 1.

“Não vivemos uma era de mudanças, mas uma mudança de era. Alguns chamam de quarta revolução industrial. A única certeza que temos é de que ela é irreversível”, disse o CEO da Telefônica.

A proposta foi publicada em um formato de manifesto, dividido em cinco capítulos: conectividade e inclusão digital; reforma das políticas sociais e fiscais para sociedades digitais; garantia de confiança na segurança e privacidade de dados; incentivo a plataformas equitativas e algoritmos responsáveis; e modernização de direitos e políticas.

A ideia da empresa é trazer à tona discussões relevantes para a transformação digital do País, envolvendo toda a sociedade. Isso inclui impulsionar a conectividade, como base para essas mudanças, uma vez que ainda há muita gente sem acesso à Internet; repensar a edução do País na era digital, capacitando os professores e treinando a mão de obra para as novas profissões que vão surgir; reformar as políticas sociais e fiscais para o setor de TIC; conferir mais poder aos usuários no controle de seus dados pessoais; assim como garantir maior transparência por parte das empresas no tratamento dos dados coletados dos consumidores, listou Medina, durante a sua apresentação.

O lançamento do manifesto de novo pacto digital é apenas o pontapé inicial do debate. A Telefônica agora quer atrair as demais operadoras, assim como entidades da sociedade civil e do governo, para procurar um consenso em torno de ações concretas que podem vir a ser tomadas. “Não temos poder normativo, mas podemos gerar conscientização”, resumiu Navarro.

medina

Enrique Medina, Chief Policy Officer global da Telefônica, durante a apresentação do manifesto pelo novo pacto digital