Tim Cook durante evento da empresa em Nova York

A Apple vendeu 49,889 milhões de iPhones no terceiro trimestre de 2018, conhecido como o quarto trimestre fiscal da empresa, com um tíquete médio de US$ 793. Ao comparar o número com o mesmo período de 2017, que foi de 46,677, constata-se um aumento de 3,212 milhões a mais, ou 6,9%. O balanço financeiro foi apresentado numa conferência por telefone com o CEO, Tim Cook, e o CFO, Luca Maestri, nesta quinta-feira, 1.

O iPhone responde por mais de 60% das receitas da empresa californiana. No terceiro trimestre, o produto chegou a US$ 37,19 bilhões, aumento de 28,90% sobre o mesmo período de 2017, que foi de US$ 28,85 bilhões.

A empresa californiana registrou receita total trimestral de US$ 62,9 bilhões, aumento de 20% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Já o lucro líquido para o período foi de US$ 14,13 bilhões, um aumento de 31,83% se comparado aos US$ 10,71 bilhões do mesmo período em 2017.

Serviços

Outro ponto é a receita de US$ 10 bilhões em serviços, o que inclui a App Store, além de AppleCare e Apple Pay, um recorde para o segmento e um aumento de 17,41%, considerando o mesmo período do ano passado, quando registrou US$ 8,5 bilhões. “Concluímos um ano recorde com o melhor trimestre de setembro de todos os tempos, crescendo dois dígitos em cada segmento geográfico. Definimos os recordes de receita do trimestre de setembro para o iPhone e Wearables e os recordes trimestrais de todos os tempos para Serviços e Mac”, disse Luca Maestri, CFO da Apple.

iPads e outros produtos

Nos meses de julho, agosto e setembro deste ano, as vendas de iPads caíram 15,35% em relação ao mesmo período de 2017.

Em “outros produtos”, que inclui AirPods, Apple Watch, HomePod, iPod touch, Apple TV, a Apple viu um aumento de 31% com relação ao mesmo período do ano passado. A receita no 3T 2018 foi de US$ 4,23 bilhões, enquanto que no 3T 2017 foi de US$ 3,23 bilhões.

Expectativas

Para o primeiro trimestre fiscal de 2019, ou seja, o quarto trimestre de 2018, a Apple fornece as seguintes orientações: receita entre US$ 89 bilhões e US$ 93 bilhões; margem bruta entre 38% e 38,5%; despesas operacionais entre US$ 8,7 bilhões e US$ 8,8 bilhões.

O CFO disse que a empresa vai parar de reportar vendas de unidades para iPhones, iPads e Macs a partir do ano fiscal de 2019. Isso gerou preocupação de que a Apple queira evitar divulgar números fracos de crescimento. Mas o movimento também pode ser visto como um desejo de a empresa se mostrar como uma fornecedora de serviços.