LeandroGuerra

Leandro Guerra, CEO da Siga Antenado, em evento no Rio de Janeiro (Foto: Fernando Paiva/Mobile Time)

A Entidade Administradora da Faixa (EAF), ou Siga Antenado, iniciou nesta quinta-feira, 4, o agendamento para instalação de kits gratuitos da nova parabólica digital em substituição às antigas parabólicas que operam em banda C nas casas de famílias cadastradas em programas sociais do governo federal na cidade do Rio de Janeiro. A medida faz parte do projeto de liberação da faixa de 3,5 GHz para uso na quinta geração de telefonia celular (5G), que já chegou a outras cinco capitais estaduais (Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e João Pessoa). A nova antena parabólica é menor e utiliza outra frequência para comunicação satelital, a banda Ku, que não causa interferência com o 5G.

Foi iniciada uma campanha na TV para comunicar a novidade à população carioca. Para agendar a instalação, cada família deve entrar em contato pelo telefone 0800-729-2404 ou pelo site www.sigaantenado.com.br. Quem não fizer a troca corre o risco de sofrer interferências na recepção do sinal de TV em sua parabólica antiga, como chuviscos ou imagem travada.

A expectativa da Siga Antenado é de que 25,9 mil kits sejam instalados na capital fluminense. No Brasil inteiro são previstos 10,5 milhões ao longo de quatro anos. A maioria estará no interior. As capitais devem representar apenas 2% do total. Os números foram calculados a partir do cruzamento do Cadastro Único com uma pesquisa do Pnad em 2019 que verificou os domicílios com antena parabólica.

Em São Paulo, onde o 5G foi lançado nesta quinta-feira, 4, mais de 70 instalações da nova parabólica digital já foram feitas e outras 1,5 mil foram agendadas a partir de 56 mil contatos telefônicos feitos até o momento para o 0800, informa a Siga Antenado. 

O CEO da entidade, Leandro Guerra, lembra que o trabalho de instalação dos kits levará quatro anos no Brasil inteiro. Caso haja uma demanda menor que o esperado nas capitais, esses equipamentos provavelmente serão aproveitados nas fases seguintes, quando o 5G chegar ao interior.

5G no Rio

Paralelamente, a Siga Antenado começou no Rio de Janeiro a instalação de filtros em estações profissionais de satélite para evitar a interferência entre a banda C e o 5G. 

“O Rio é um grande desafio, pois há vários teleportos e muitos hubs de TV. É um desafio até superior a São Paulo em termos de logística e engenharia. Estamos trabalhando ativamente nisso. Não temos ainda a data em que vamos terminar, mas será ainda em agosto. Para todas as capitais temos prazo de 29 de agosto para desocupar a faixa de 3,5 GHz. Estamos trabalhando em todas as capitais”, explicou o CEO da Siga Antenado. No Brasil inteiro, são cerca de 15 mil estações profissionais.

Segundo Guerra, uma vez liberada a faixa pela Siga Antenado, a expectativa é de que o Gaispi autorize as operadoras a ligarem a rede 5G dentro de dois ou três dias.

Cronograma

Pelo cronograma previsto no edital do 5G, todas as capitais contarão com a nova rede a partir de setembro. Até o final do ano, será a vez das cidades com mais de 500 mil habitantes. Em junho de 2023, aquelas com mais de 200 mil habitantes e 25% dos municípios com menos de 30 mil habitantes. Em junho de 2024, as cidades com mais de 100 mil habitantes e 50% daquelas com menos de 30 mil. Em junho de 2025, 75% das cidades brasileiras. E em janeiro de 2026, 100% dos municípios terão 5G.