A Apple enviou ao mercado 4,7 milhões de unidades do seu relógio no segundo trimestre de 2018, um aumento de 38,4% em relação aos 3,4 milhões de Apple Watches um ano antes. Com o resultado, a companhia lidera o segmento com 17% de market share, informa a IDC nesta terça-feira, 4. O incremento do negócio da Apple em wearables deu-se pela contínua demanda por dispositivos com conectividade LTE. Um ano antes a fatia de mercado da companhia era de 13%, atrás da Xiaomi.

Com 4,2 milhões ante 3,5 milhões de unidades enviadas no mesmo período em 2017, a Xiaomi teve um crescimento de 19,8%. Esse aumento aconteceu pela diversificação em seu portfólio, que possui sapatos conectados, relógios conectados e variantes de sua pulseira Mi Band. Na comparação ano a ano, a fatia de mercado da companhia chinesa saltou de 13,3% para 15%.

Em terceiro está a Fitbit. A quantidade de envios caiu de 3,4 milhões para 2,7 milhões de dispositivos. O impacto foi causado principalmente por vender pulseiras básicas aos consumidores. Como reflexo, o market share também teve queda, de 12,8% para 9,5%.

Atrás da Fitbit está a Huawei, com o maior crescimento no segmento, 118%. A empresa chinesa enviou ao mercado 1,8 milhão de unidades e passou a ter uma fatia de 6,5%. Um ano antes, a companhia enviou 800 mil unidades e tinha 3,1% de market share. Para a IDC, o motivo do sucesso da Huawei está na expansão de seu mercado fora da China, além da estratégia com venda de produtos em duas marcas: Huawei e Honor.

Por fim, a Garmin fecha o ranking dos cinco principais vendedores de vestíveis. A companhia teve um aumento de 4,1% nos equipamentos enviados ao mercado com 1,5 milhão de unidades, um ano antes havia distribuído 1,4 milhão. Ainda assim, o seu market share teve uma ligeira queda, de 5,4% para 5,3%. Na análise, a companhia ficou à frente de Samsung pelo sucesso nas vendas da linha de dispositivos Vivo e do smartwatch Approach S10.

Ao todo foram enviadas 28 milhões de unidades de wearables, um crescimento de 5,5% em relação ao segundo trimestre de 2017.  Segundo a IDC, um dos destaques foi a região latino-americana, que aumentou14% devido à busca por pulseiras conectadas básicas e smartwatches.

Os principais vendedores de wearables no 2º trimestre de 2018 (envios em milhões)
Companhia 2T18 Envios 2T18 Share 2T17 Envios 2Q17 Share Crescimento ano a ano
1. Apple 4,7 17,0% 3,4 13,0% 38,4%
2. Xiaomi 4,2 15,1% 3,5 13,3% 19,8%
3. Fitbit 2,7 9,5% 3,4 12,8% -21,7%
4. Huawei 1,8 6,5% 0,8 3,1% 118,1%
5. Garmin 1,5 5,3% 1,4 5,4% 4,1%
Outros 13,0 46,6% 13,8 52,4% -6,2%
Total 27,9 100,0% 26,4 100,0% 5,5%