O ano de 2023 ficou marcado pela popularização da IA generativa, especialmente através do ChatGPT. Mas qual é o tamanho dessa popularidade no Brasil? Pela primeira vez, a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre mensageria móvel incluiu perguntas sobre o uso de ChatGPT no Brasil. Uma das descobertas é a seguinte: 34% dos brasileiros com smartphone já conversaram com o ChatGPT, ou seja, uma em cada três pessoas.

O ChatGPT despertou maior interesse entre os homens: 39% já o utilizaram, ante 29% das mulheres. Por faixa etária, a variação é ainda maior. Entre os brasileiros de 16 a 29 anos que possuem smartphone, 51% já experimentaram o assistente virtual com IA generativa da OpenAI. A proporção cai para 35% no grupo de 30 a 49 anos. E é de apenas 16% entre brasileiros com 50 anos ou mais.

No recorte por renda familiar mensal, a proporção de brasileiros que já conversaram com o ChatGPT é maior nas classes A e B (43%) que nas classes C (32%) e D e E (32%).

Recorrência e canais

Entre os brasileiros que já experimentaram o ChatGPT, 68% se tornaram usuários ativos mensais do serviço (MAUs, na sigla em inglês). Outros 32% afirmam que nunca ou quase nunca conversam com o assistente.

O smartphone é o dispositivo mais utilizado para conversar com o ChatGPT no Brasil: 61% dos usuários do serviço o acessam dessa forma. O aplicativo móvel do ChatGPT está instalado em 15% dos smartphones brasileiros. Para efeito de comparação, esse percentual está acima do Signal (13%), mas ainda muito longe de WhatsApp (98%), Instagram (88%), Messenger (68%) e Telegram (63%).

Finalidades

A principal utilização do ChatGPT pelos brasileiros é para “tirar dúvidas sobre temas diversos”: 55% dos usuários do serviço informam utilizá-lo para essa finalidade. Isso demonstra o seu potencial para tomar o espaço de buscadores tradicionais da Internet, como o gigante Google. A produção de textos (41%) e de resumos (41%) também estão entre as utilizações mais populares no Brasil.

75% dos brasileiros que já conversaram com o ChatGPT ficaram satisfeitos com a experiência, conferindo notas 4 ou 5, em uma escala de 1 a 5, em sua avaliação do serviço.

A pesquisa entrevistou 2.112 brasileiros que possuem smartphone entre os dias 10 e 23 de janeiro de 2024. O relatório integral, com dados também sobre apps de mensageria, está disponível para download gratuito aqui.