O Claro pay, braço de serviços financeiros digitais da Claro, foi lançado oficialmente em 2021 com foco nos milhões de brasileiros semibancarizados das classes D e E que utilizam telefones pré-pagos. Passados três anos de operação e com uma base de mais de 1 milhão de clientes, o Claro pay agora olha também para o mercado corporativo, desde MEIs e PMES, até grandes empresas.

Nos próximos meses, vai lançar uma máquina de POS, e provavelmente também vai incluir a tecnologia de tap on phone em seu aplicativo, para receber pagamentos por cartão diretamente no celular. Neste caso, seu público alvo são microempreendedores individuais e pequenas e médias empresas. Isso será feito através de uma parceria cuja negociação está em fase final, informa o diretor-executivo de serviços financeiros da Claro, Maurício Santos, em conversa com Mobile Time.

Pix para grandes empresas

Para grandes corporações, o Claro pay estuda oferecer o serviço de processamento de pagamentos por Pix. Na prática, vai aproveitar a sua própria experiência nesse serviço para a Claro. É o Claro pay que processa mais de 10 milhões de faturas telefônicas da Claro pagas por Pix todo mês. Isso já representa mais de 25% da base da operadora que recebe fatura.

Santos enxerga potencial para esse serviço de processamento de Pix junto a verticais como saúde, educação, utilities e bets. E enxerga a Embratel como canal para conquistar clientes nesses setores.

“Nossa grande vantagem é o preço. Temos um preço muito competitivo. E, como se trata de um serviço crítico para a Claro, temos disponibilidade muito alta, e um tempo de resposta muito bom. Eventualmente, numa negociação, podemos associar serviços de telecom, o que nenhum banco pode oferecer – ou até mesmo serviços de mídia para a base da Claro”, argumenta o executivo.

O Claro pay, como instituição de pagamento, é hoje um participante indireto do Pix junto ao Banco Central, através do banco Inbursa, que é o participante direto e pertence ao mesmo grupo econômico da operadora.

Cliente final

Para o cliente final, a estratégia deste ano da Claro é aumentar ainda mais seu engajamento, explorando as sinergias entre serviços financeiros e de telecom. Hoje, 60% da base do Claro pay é composta por assinantes da Claro e 40% são de outras operadoras.

“Este ano, agora que temos um produto maduro e equilibrado, vamos focar em criar um ecossistema mais forte entre Claro pay e Claro. Muitas varejistas fizeram isso com fintechs. É onde temos uma proposta mais forte, que gera mais valor para o nosso negócio. Quanto mais a pessoa usa o Claro pay, mais vantagens ganha na Claro e vice-versa. Em telefonia móvel, pode ganhar mais Gigas na recarga. E pode ter remuneração diária maior no Claro pay. Vamos atrelar cada vez mais as duas coisas”, explica.

MauricioSantos Claro

Mauricio Santos: “Este ano, agora que temos um produto maduro e equilibrado, vamos focar em criar um ecossistema mais forte entre Claro pay e Claro”

O Claro pay funciona como uma conta digital, para pagamentos e transferências via Pix, e oferece uma série de outros serviços financeiros em seu aplicativo, como microsseguros e assistências, concessão de empréstimos, gift cards, recarga de celular para qualquer operadora, dentre outros.

Vale destacar que o Claro pay não oferece cartão físico. Sua aposta sempre foi de que o cartão seria desnecessário, pois os clientes usariam o Pix para transferências e pagamentos. Quem precisa sacar dinheiro físico da conta pode usar a rede do Banco24Horas, escaneando um QR code na tela do terminal, ou usar o Pix Saque ou Pix Troco em caixas de varejistas diversos.“Acertamos nessa aposta. Não sentimos falta de cartão físico. As pessoas estão deixando de usar cartão de débito para fazer Pix”, comenta Santos.

MobiXD

O diretor-executivo de serviços financeiros da Claro, Maurício Santos, fará uma palestra no MobiXD, destacando os aprendizados até agora do Claro pay e seus planos para o futuro. O evento é organizado por Mobile Time e acontecerá no dia 14 de maio, no WTC, em São Paulo. Confira a programação completa e mais informações em www.mobixd.com.br

Ilustração no alto: Nik Neves