O iPhone 7 continua como o smartphone mais utilizado durante a América do Sul, segundo a ScientiaMobile com base em dados colhidos no segundo trimestre deste ano. O handset da Apple respondeu por 3,5% de todas as requisições na web monitoradas pela companhia, um aumento de 0,3 ponto percentual ante o trimestre anterior. Com o resultado, o iPhone ficou à frente dos celulares J2 Prime (3,41%), J7 Prime (3,18%) e J5 Prime (2,53%), todos da Samsung.

 

Smartphones % de requisições no 2T Variação entre 1T e 2T (p.p)
Apple iPhone 7 3,51% 0,03
Samsung Galaxy J2 Prime 3,41% -0,02
Samsung Galaxy J7 Prime 3,18% -0,20
Samsung Galaxy J5 Prime 2,53% -0,07
Apple iPhone 6S 2,51% 0,00
Apple iPhone 7 Plus 2,07% 0,03
Apple iPhone 8 Plus 1,92% 0,22
Apple iPhone 6 1,83% -0,55
Samsung Galaxy J7 (2016) 1,78% -0,13
Samsung Galaxy J5 1,71% -0,18
Apple iPhone X 1,69% 0,05
Apple iPhone 8 1,67% 0,10
Huawei P20 Lite 1,26% 0,12
Apple iPhone XR 0,96% 0,51
Apple iPhone SE 0,91% -0,16
Samsung Galaxy S8 0,90% -0,55
Samsung Galaxy S7 Edge 0,69% -0,08
Apple iPhone XS Max 0,61% 0,19
Samsung Galaxy S9 0,57% 0,06
Samsung Galaxy S7 0,55% -0,15
Apple iPhone XS 0,48% 0,09
Samsung Galaxy Grand Prime+ 0,05% 0,00
Outros 65,21% 0,67

Vale lembrar, a ScientiaMobile tem acesso, devidamente autorizado, para coletar informações de dispositivos móveis. Assim, para realizar a pesquisa, a empresa de análise de dados em devices se serviu de uma amostra de 113 bilhões de requisições de informações feitas pelos dispositivos na web entre abril de 2014 e junho de 2019.

As informações coletadas são de 50% de smartphones, 6% de tablets, 1% de feature phones, 42% de desktops, 1% de robôs e 0,2% de SmartTVs. Neste caso, como a pesquisa foca especificamente dispositivos móveis, os PCs, robôs e TVs foram tirados do estudo.

Telas de smartphones

 

 

Considerando o tamanho da tela, os dispositivos com display de 5,5 a 6 polegadas são os mais ativos, com 36% das requisições. Em seguida aparecem os handsets de 5 a 5,5 polegadas (30%), 4,5 a 5 polegadas (15%), 6 a 6,5 polegadas (13%), 4 a 4,5 polegadas (5%), 3 a 4 polegadas (5%), 6,5 polegadas (1%) e 2,3 polegadas (1%).

Consumo e games móveis

O estudo revela dados novos, como a quantidade de modelos de smartphones em uso na região (6,5 mil), algo que foi puxado pela abundância de produtos com Android importados da China. E demonstra que os 21 smartphones mais citados (tabela acima) concentram 35% das requisições.

Outra novidade é em relação aos jogos móveis. A ScientiaMobile confirmou que 80% dos dispositivos iOS na América do Sul estão aptos para jogos que exigem unidade de processamento gráfico (GPU) de alta performance, como o Fortnite. Por sua vez, apenas 5% dos dispositivos Android conseguem rodar adequadamente games com alta demanda da GPU.

Tablets

Em relação aos tablets, o iPad Air 2 manteve-se na liderança do ranking com 6% das requisições, mas caiu 4,2 pontos percentuais, quando comparado ao primeiro trimestre de 2019. Atrás do Air 2 aparecem iPad 4 (5,2%),o  iPad lançado em 2018 (4,4%), Samsung Galaxy Tab 3 Lite (4,3%) e iPad Air (4,26%).

 

Tablets % de requisições no 2T Variação entre 1T e 2T (p.p)
Apple iPad Air 2 6% -4,24
Apple iPad 4 5,26% -2,96
Apple iPad 2018 4,44% 1,48
Samsung Galaxy Tab 3 Lite 4,38% 0,10
Apple iPad Air 4,26% 0,49
Samsung Galaxy Tab E 4% 0,72
Apple iPad 2017 3,74% 0,07
Apple iPad mini 4 3,05% 0,37
Apple iPad Pro 10.5 (2017) 2,33% 0,99
Apple iPad 2 2,27% 1,03
Apple iPad mini 2 2,27% -0,41
Samsung Galaxy Tab 4 7.0 1,49% 0,12
Samsung Galaxy Tab A 10.1 1,33% 0,15
Apple iPad mini 1,30% 0,31
Apple iPad Pro 9.7 1,20% -0,17
Samsung Galaxy Tab A 0,94% 0,14
Samsung Galaxy Tab A 9.7 0,76% -0,20
Samsung Galaxy Tab S3 9.7 0,31% -0,21
Outros 50,58% 2,23

 

Telas de tablets

Em tamanho de tela, os tablets com display de 9,5 a 10 polegadas respondem por 38% das requisições. Os equipamentos de 7 a 7,5 polegadas têm 27%; de 10 a 11 polegadas, 17%; de 7,5 a 8 polegadas, 8%; de 8 a 9 polegadas, também 8%; de 9 a 9,5 polegadas, 2%; e acima de 11 polegadas, 2%.

OS e dispositivos

No geral em dispositivos móveis, os smartphones representam 93% das requisições na América do Sul; ante 4% de tablets e 3% de feature phones. Na divisão por sistema operacional, considerando apenas celulares, 80% das requisições vêm de aparelhos Android e 20%, de iOS.