joaomello

João Manoel Pinho de Mello, diretor do Banco Central

A liberação para o lançamento do serviço de pagamento por WhatsApp no Brasil não tem nenhuma relação com o cronograma do PIX, garantiu o diretor de organização do sistema financeiro e de resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, em coletiva de imprensa virtual realizada nesta quarta-feira, 12. O BC está analisando a autorização de uma alteração no arranjo de pagamentos das bandeiras Mastercard e Visa para que estabelecimentos comerciais possam receber transferências via WhatsApp. Enquanto a autorização não é concedida, o serviço, que chegou a ser anunciado ao mercado em junho, não pode ser lançado comercialmente no País.

“A análise será feita assim como em todas as autorizações, em simetria com outros agentes que estão também em processo no Banco Central. Todo mundo é tratado da mesma forma, pelo princípio da isonomia e da impessoalidade. Não tem nenhuma relação com o cronograma do PIX”, afirmou Pinho de Mello.

Sobre o papel do BC no PIX, acrescentou: “o BC não compete com o setor privado. Não proveremos serviços para usuários finais. Vamos prover infraestrutura para o mercado. Quem proverá serviços no livre funcionamento do mercado serão as empresas, as instituições financeiras ou de pagamento.”