O Banco Central registrou até às 18 horas desta terça-feira, 13, 30 milhões de chaves cadastradas para uso do Pix, serviço de pagamentos instantâneos que vai começar a operar no País dia 16 de novembro. Esse é o número acumulado desde a abertura do processo de cadastramento, no dia 5 de outubro.

A chave Pix é um elemento de identificação do usuário que fica associada à sua conta bancária ou de pagamentos, para que possa receber ou efetuar um pagamento instantâneo. Podem ser usados como chaves no Pix o número celular, o CPF, um email ou então uma chave alfanumérica aleatória criada pelo BC. Cada conta de pessoa física pode ser associada a até cinco chaves. Para contas de empresas, o limite máximo são 20 chaves.

Mobishop

As perspectivas e o roadmap do Pix para 2021 serão apresentados pelo Banco Central em palestra no Mobishop, dia 22 de outubro, com Breno Lobo, chefe de subunidade no departamento de competição e de estrutura do mercado financeiro, e Carlos Brandt, chefe-adjunto do departamento de competição e de estrutura do mercado financeiro (Decem).

O evento contará também com um painel sobre os preparativos para o Pix, com as participações de Edson Costa, diretor de meios de pagamento, Banco do Brasil; Elaine Shimoda, diretora de operações, Mercado Pago; Renato Mansur, diretor de canais digitais, Itaú Unibanco; e Wagner Martin, diretor de desenvolvimento de negócios, VeriTran. E haverá ainda uma palestra sobre prevenção à fraude no Pix, a ser realizada por Saulo Nardin, gerente de negócio e soluções em prevenção de fraude do CPQD.

A programação completa e mais informações estão disponíveis em www.mobishop.com.br ou com a equipe de eventos do Mobile Time: eventos@mobiletime.com.br / 11-96619-5888 / 11-3138-4619 (WhatsApp).