33 Dinheiro

Ilustração: Cecília Marins/Mobile Time

Até 2026, a previsão é que o Buy now, pay later (BNPL) tenha um market share de 4,1% nos pagamentos de compras realizadas em e-commerce na Ásia-Pacífico, de acordo com a GlobalData.  Em 2022, a modalidade correspondeu a 1,6% dos pagamentos na região. Em 2023, esse número deve subir para um pouco mais do que 2%.

Dentro da região, Austrália e Nova Zelândia são dois dos países em que a modalidade já é mais adotada. Neles, a fatia do BNPL é, respectivamente, 20% e 12,5%, em 2022. A principal companhia da Austrália, Afterpay, atende mais de 20 milhões de consumidores. A GlobalData destacou que Singapura, Índia e Japão, em que a fatia de mercado da modalidade ultrapassa 5%, também estão vendo uma crescente adoção do BNPL.

A consultoria explicou ainda que o BNPL tem grande potencial em países como Índia, em que há baixa penetração do cartão de crédito e acesso limitado a crédito formal. O país foi aquele onde a modalidade apresentou um dos maiores ritmos de crescimento nos últimos anos na região, indo de 0,1% do total dos pagamentos em e-commerce, em 2019, para 3,2% em 2021, e 5%, em 2022. Lá, grandes varejistas, como Amazon, oferecem suas próprias soluções de BNPL.

Segundo Shivani Gupta, analista sênior de bancos e pagamentos da GlobalData, as soluções de pagamento BNPL estão fortalecendo a presença no mercado de comércio eletrônico da região, apoiadas pela proliferação de provedores de serviços BNPL, demanda acelerada por pagamentos flexíveis e mudança gradual dos consumidores do canal offline para o online.