Os relógios inteligentes, ou smart watches, registraram no segundo trimestre deste ano uma queda de 32% no volume distribuído ao varejo mundial, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em números absolutos, o abastecimento (sell-in) caiu de 5,1 para 3,5 milhões de unidades. Foi a primeira vez que essa categoria registrou uma redução na comparação anual, o que chama a atenção por se tratar de um produto tão novo. Os dados fazem parte de relatório da IDC.

A Apple, que lidera esse mercado, foi a responsável pela queda. O volume de Apple Watches distribuído ao varejo entre abril e junho deste ano foi 55% menor que um ano atrás, passando de 3,6 milhões para 1,6 milhão. A explicação dos analistas da IDC é que o Apple Watch vendido hoje não é muito diferente daquele da época do lançamento, um ano atrás, a não ser pelo preço um pouco mais barato. A expectativa é que a chegada de um novo modelo ainda este ano puxe as vendas de toda a categoria para cima. Apesar da queda, a Apple manteve a liderança desse mercado, com 47% share – um ano atrás era 72%.

A Samsung vem em segundo lugar, com 600 mil unidades distribuídas ao varejo mundial, um aumento de 50% em relação às 400 mil de um ano antes. Seu share agora é de 16%. Os outros fabricantes também registraram crescimento, mas em números absolutos representam uma participação pequena: Lenovo e LG distribuíram cada uma 300 mil peças e a Garmin, 100 mil. Outras marcas somaram 600 mil smartwatches.