rcsbahia0

Primeira tela da conversa iniciada por RCS pelo governo da Bahia para passar informações de utilidade pública aos cidadãos

Começaram as primeiras campanhas em RCS com disparos simultâneos para as quatro grandes operadoras do Brasil. Os dois primeiros clientes a experimentarem esse canal de mensageria móvel para se comunicar com usuários de Claro, Oi, TIM e Vivo são os governos estaduais de Alagoas e da Bahia. Ambos lançaram há poucas semanas campanhas informativas por RCS sobre o novo coronavírus. Até então, a maioria das campanhas com esse canal foram feitas individualmente por cada operadora, geralmente para comunicar alguma promoção para sua base de assinantes.

Nas campanhas sobre Covid-19, os dois governos estaduais estão se baseando na lei federal 12.527, que permite a órgãos públicos enviar informações de interesse coletivo aos cidadãos. As bases que estão recebendo as mensagens, contudo, são relativamente pequenas. O primeiro envio em Alagoas foi para 60 mil pessoas. E na Bahia foi para 20 mil. Um dos obstáculos para campanhas maiores é a baixa penetração do RCS no parque de aparelhos – é necessário ter um app de mensagens compatível com essa tecnologia instalado no smartphone, como o Android Messages. Estima-se que a proporção de aparelhos habilitados esteja entre 5% e 6% nos dois estados.

Somando os dois governos, já foram feitos seis disparos. As mensagens propõem uma conversa com o cidadão, trazendo informações de utilidade pública em texto e vídeo sobre o novo coronavírus.

“A conversão que estamos tendo é 18 vezes maior que no SMS. E três vezes maior do que com uma URA telefônica”, relata Robson Galiano, sócio-fundador da Microtarget, empresa responsável pelas campanhas, feitas em cima da plataforma de RCS do Google.

O terceiro governo a experimentar o canal será a prefeitura de Santos/SP, também com uma campanha informativa sobre a Covid-19.

Modelo de negócios

Atualmente, Claro, Oi e Vivo estão conectadas diretamente à plataforma de RCS do Google. A TIM ainda não está, mas seus assinantes recebem as mensagens por meio da solução Google Guest Cloud. A Microtarget é um dos integradores de RCS conectados ao Google.

A empresa está negociando individualmente os contratos com cada operadora. Ao contrário do SMS, a cobrança não é por mensagem, mas por sessão. Ainda falta, contudo, uma padronização mais clara do modelo e também dos preços, diz Galiano.

O executivo está entusiasmado com o potencial do RCS. “Estamos há 11 anos no mercado. Nunca vi nada com tantas possibilidades quanto o RCS para comunicação B2C. Digo tanto com a visão de marketing quanto com a de tecnologia. Dá para automatizar todo o seu processo de comunicação ou de vendas em uma única ferramenta”, comenta.