TeletimeTec2

Redes privativas em 5G devem ganhar tração no Brasil a partir de 2022. A expectativa foi compartilhada por executivos de Nokia, Vale e ABDI durante o TeletimeTec, evento virtual organizado pela Teletime nesta segunda-feira, 24. Segundo Marcela Carvalho, assessora especial da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a chegada do 5G a redes empresariais acontecerá após a aprovação da regulação de redes privadas e criação do sistema secundário de espectro para empresas, ambos em desenvolvimento pela Anatel.

“A gestão da concessão (de franquias para o setor privado) será feita por esse sistema que a Anatel vai lançar”, disse a assessora. “Acredito que, em 2022, o País estará mais pronto no campo e setor produtivo para adotar a tecnologia (5G)”, disse Carvalho.

Por sua vez, Wilson Cardoso, CSO da Nokia na América Latina, explicou que há uma longa fila de empresas que desejam avançar no 5G privado. Segundo o executivo da fornecedora, a partir do momento que a regulamentação para o segmento privado estiver pronta, no dia seguinte a Nokia já começa a instalar para diversos setores, como agronegócio, indústrias, cidades e saúde digital.

Para Mario Azevedo, head de produtos de IIoT e conectividade da Vale, 2022 será o ano de “virada de chave na produção” com incremento impulsionado pela rede. A companhia, que atualmente migra das redes Wi-Fi Mesh e WiMax para LTE, pretende fazer testes com 5G em laboratório neste ano e em campo no próximo. O especialista da mineradora acredita que haverá uma convivência entre “4G e 5G por um bom tempo”.