Os controles por PIN e senha continuam como o método de autenticação favorito entre os usuários mobile no Brasil. De acordo com estudo da Deloitte que ouviu 2 mil brasileiros, 61% protegem seus dispositivos com senhas ou códigos numerais, um aumento de 4 pontos percentuais se comparado com 2017. Na questão de múltipla escolha, nota-se que a autenticação por impressão digital foi a que mais cresceu na comparação com a pesquisa do ano passado, ao registrar um incremento de 20 pontos percentuais, saltando de 15% para 35% das respostas.

Os entrevistados citaram também reconhecimento de voz (14% e crescimento de 7 p.ps), reconhecimento facial (12% e aumento de 3 p.ps) e reconhecimento ocular (6% e incremento de 2 p.ps). Não sabem qual meio utilizam obteve 6% das respostas e uma queda de 1 p.p. Por sua vez, aqueles usuários que não usam nenhuma autenticação teve um recuo de 10 p.ps, ficando com 14%.

Recortes

Para Mobile Time, a Deloitte enviou destaques da pesquisa por sexo, idade e tipo de sistema operacional. Entre os OSs, a principal diferença é na autenticação por impressão digital. Nela, 63% dos usuários de iOS usam a digital, enquanto 33% usam no Android. Quando considerado por idade, os jovens de 25 a 34 anos são aqueles que mais usam a digital como forma de proteção. E na divisão por gênero, 63% dos homens usam o PIN ou senhas; enquanto 59% das mulheres afirmam utilizar a solução.

Mobi-ID

Os desafios do mercado de identificação e autenticação digitais serão debatidos no Mobi-ID, seminário organizado por Mobile Time e que contará com palestrantes de empresas como Vivo, Banco do Brasil, Serpro, Certisign, Gemalto, PayPal, Trigg, GSMA, Outback, CoffeeBean Technology, dentre outras. A agenda completa e mais informações estão disponíveis no site www.mobi-id.com.br, ou pelo email eventos@mobiletime.com.br, ou pelo telefone 11-3138-4619. Ingressos estão à venda com 15% de desconto até sexta-feira, 26.