Sundar Pichai

Sundar Pichai, CEO da Alphabet e do Google

A Alphabet terminou o primeiro trimestre de 2020 com um aumento de receita de 15% contra o mesmo período um ano antes, saltando de US$ 36,3 bilhões para US$ 41,1 bilhões. Os gastos operacionais da controladora do Google passaram de US$ 29,7 bilhões para US$ 33,1 bilhões, um incremento de 11%.

O lucro operacional registrado foi de US$ 8 bilhões, crescimento de 21% ante US$ 6,6 bilhões do primeiro trimestre de 2019. E o lucro líquido da empresa foi de US$ 6,8 bilhões, incremento de 3% em comparação aos US$ 6,6 bilhões obtidos no ano anterior.

Em nota, Sundar Pichai, CEO da Alphabet e do Google, afirmou que, neste período de crise do novo coronavírus, as pessoas estão usando com mais frequência os serviços da companhia. Por sua vez, Ruth Porat, CFO da Alphabet e do Google, afirmou que o crescimento foi puxado pelos dois primeiros meses do trimestre, principalmente nos negócios de busca, YouTube e nuvem, mas enxergaram uma “redução significativa nas receitas de publicidade” no mês de março – período que a OMS declarou pandemia mundial da Covid-19.

Mesmo assim, a publicidade do Google registrou um aumento de 13% em faturamento, de US$ 30 bilhões para US$ 34 bilhões. Em receita de nuvem, o crescimento foi de 50%, de US$ 1,8 bilhão para US$ 2,7 bilhões. E, em outras receitas, que englobam ganhos do YouTube que não envolvem publicidade, a companhia registrou US$ 4,4 bilhões, um incremento de 13% contra US$ 3,6 bilhões do primeiro trimestre de 2019.

Na divisão por categoria, a publicidade responde por 82% do total da receita da Alphabet, como observado abaixo:

Google Receita