Vela 2 Quadro Reto Verde

Smart bike Vela 2

A fabricante nacional de bicicletas elétricas Vela lançou a bicicleta conectada Vela 2 nesta terça-feira, 28. Por meio do Vela App (Android, iOS) e de pareamento via Bluetooth com o celular, o veículo pode ser ligado e desligado pelo handset e travado remotamente. A bicicleta tem também alarme, seleção de níveis de potência do motor, acelerômetro para ajuste fino e automático do auxílio do motor e acionamento automático dos faróis, tudo controlado através do app.

App

Vela App

Vela App

Uma vez conectado e pareado com a bicicleta, o app consegue automaticamente acelerar a tração do motor elétrico, quando o ciclista está em aceleração baixa; mostra se a bicicleta está em pé ou deitada; alerta quando o veículo cai quando estacionado; avisa sobre nível de bateria com porcentagem; informa a velocidade em km/h, a  localização GPS e os quilômetros rodados; e permite transferir o acesso da bicicleta para outra pessoa.

Outro destaque do Vela App está no mapa de calor e na coleta dados, ambos usados para entender o comportamento do usuário na bicicleta. Além disso, o aplicativo informa quais ruas têm mais trepidação, algo que pode ajudar a entender as necessidades dos ciclistas nas grandes cidades, como explicou o CEO e fundador da empresa, Victor Hugo.

“Ainda estamos em fase de desenvolvimento, levantamento e análise de dados. A princípio pensamos em manter as informações e o projeto exclusivamente para aprimorar a experiência do usuário”, disse o executivo, em conversa por e-mail com Mobile Time. “No futuro, nós pensamos em abrir pontualmente algumas informações de uso da Vela para órgãos públicos que tenham o objetivo de desenvolver infraestrutura cicloviária nas cidades, pois sentimos um baixo estímulo nessa parte em comparação ao que vemos em outros países”.

Para o futuro, a fabricante analisa parceria com apps externos.

Bicicleta

Victor Hugo, CEO e fundador da Vela

Victor Hugo, CEO e fundador da Vela

A bicicleta também se destaca pela robustez tecnológica. Sua configuração consiste de um motor de 350 W com frenagem regenerativa, quadro de aço leve, freio regenerativo, botão multifunção (assistente de partida, impulso de potência e bloqueio da bicicleta), Bluetooth 4.2, breque regenerativo (recupera energia para o motor elétrico), além de ser impermeável, ter luzes de LED e bateria de 378 W.

A Vela 2 é inspirada em outras duas bicicletas da companhia, Vela 1 e Vela S. A bicicleta pode ser customizada com acessórios que estão disponíveis no site, como bagageiro, tamanho do pneu, quadro, além de seis opções de cores.

Por meio de seu site, a Vela 2 é vendida por R$ 6.890 e pode ser parcelada em 12 vezes no cartão. A partir de agosto, a Vela deve oferecer sua smart bike em um modelo de aluguel por R$ 489 por mês.

Para aqueles que desejam experimentar a bicicleta, Hugo explicou que os testes podem ser feitos em oficinas autorizadas e com clientes que são embaixadores da marca. A empresa oferta ainda 30 pontos de recarga da bateria na cidade de São Paulo.

Negócios

O fundador e CEO explicou que 80% da demanda da Vela está na região da Grande São Paulo, mas notou crescimento nas vendas em outras capitais, como Belo Horizonte e Curitiba. A estratégia de vendas da companhia é  pelo e-commerce, com opção de devolução, caso a pessoa não se adapte.

Durante a pandemia do novo coronavírus, Hugo explicou que o faturamento por meio do e-commerce subiu 95%, ante o mesmo período em 2019: “Apesar da crise com a pandemia, isolamento social e adoção do home office, esperamos que a Vela passe 2020 com um crescimento de 20% com relação ao número de bikes produzidas em 2019. Naturalmente é um crescimento inferior aos anos anteriores. Mas acreditamos em uma retomada mais forte em 2021 o que deve compensar a desaceleração desse ano. Já vemos as previsões de uma vacina para a Covid-19 e as pessoas começarão a sair mais de casa sem contar tanto com o transporte público, como era feito em 2018 e 2019”, completou.

O executivo da Vela explicou que o público-alvo não “está bem definido”, mas que a companhia busca vender seus produtos para pessoas que desejam “substituir carro, metrô ou ônibus pela bicicleta” como meio de transporte.  Em média, os usuários trafegam com as bicicletas da Vela entre três e cinco dias na semana.