O Bradesco desenvolveu um aplicativo de digitalização e processamento de cheques por meio de smartphones com o objetivo de facilitar o recebimento de pagamentos a microempresários e profissionais liberais. A previsão é que a solução esteja disponível até o fim do ano como um aplicativo para Android e iOS, que poderá ser baixado gratuitamente por correntistas de duas agências digitais do banco.

Com o aplicativo, que permite operar até mesmo offline, o usuário digitaliza as informações, que ficam armazenadas no aparelho. Posteriormente, com o app de mobile banking, uma opção de “processamento de cheques” é ativada, as imagens são enviadas e os pagamentos processados. “As regras bancárias no Brasil exigem a coleta dos cheques em papel. Hoje, o procedimento já é feito por funcionários das agências digitais, que eventualmente buscam e levam documentos a clientes, então não houve mudança operacional”, explica o diretor executivo do Bradesco, Candido Leonelli.

O executivo conta que a solução exigiu um investimento inicial muito baixo, da ordem de “centenas de milhares de reais”, pois os algoritmos de captura de dados por câmeras já eram utilizados na leitura de códigos de barra, por exemplo. O produto foi desenvolvido pela Scopus, empresa do grupo Bradesco, em parceria com a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP). Atualmente, a instituição bancária investe US$ 500 milhões ao ano em software, dos quais 15% são consumidos pela Scopus.

Segundo o Bradesco, este é o primeiro serviço de depósitos em cheques via smartphone do Brasil. O banco adianta que tem planos de ampliar a operação de pagamento para um número maior de agências. A solução pode ser vista no Bradesco Next, agência conceito instalada no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo.