1,4 bilhão de celulares serão distribuídos ao varejo mundial este ano, o que representará uma queda de 2% em relação a 2018, prevê a IDC. Para primeiro semestre deste ano, a expectativa do recuo é mais acentuada, 5,5% ante o primeiro semestre de 2018. Contudo, a IDC acredita que haverá um leve aumento de 1,4% no envio de smartphones ao varejo no segundo semestre de 2019, puxado pelas vendas de devices no mercado indiano, entrada de dispositivos premium mais baratos e aceleração das redes com 5G.

Porém, os smartphones com 5G devem responder apenas por 0,5% em 2019. A IDC ainda ressaltou que a grande incerteza que pode mudar o desenvolvimento do mercado é a disputa comercial entre Estados Unidos e China.

Expectativa no mercado de smartphones por plataforma em 2019
Platforma 2019 envio em milhão* 2019 Market Share* Crescimento ano a ano*
Android 1,191 86,7% 0,10%
iOS 183,5 13,3% -12,10%
Outros 0,1 0% -89,80%
Total 1,375 100% -1,90%

iPhone x Android

A principal queda em vendas ao varejo será de smartphones da Apple. A IDC prevê um recuo de 12% no envio de handsets, com 183,5 milhões de iPhones distribuídos, equivalente a 13,3% de market share. Por outro lado, o Android terá leve aumento do market share, de 85% para 86,7%, com 1,2 bilhão de dispositivos.

Os analistas da empresa não acreditam que o fato de a Apple não lançar um smartphone com 5G atrapalhará suas receitas. Por outro lado, a companhia aponta um movimento importante da fabricante para o aumento das receitas com o início das vendas de seus iPhones recondicionados.

Vestíveis

Já sobre vestíveis, a IDC analisou os envios ao longo do primeiro trimestre de 2019. A empresa de pesquisas indica um crescimento de 55% na comparação ano a ano, de 32 milhões para 49,6 milhões no mercado global. A Apple lidera o segmento com 13 milhões de wearables, um crescimento de 50% e market share de 26%, na comparação ano a ano. O movimento foi puxado pelas vendas do Apple Watch Série 4.

A Xiaomi aparece em segundo lugar, com um aumento de 68% no envio de dispositivos, de 3,9 milhões para 6,6 milhões, com um market share de 13,3%. A fabricante chinesa teve um incremento graças à boa performance da sua pulseira inteligente Mi Band.

Envolvida em um imbróglio comercial com os Estados Unidos, a Huawei foi a companhia que teve melhor performance no segmento, um aumento de 282% com 5 milhões de wearables enviados no primeiro trimestre de 2019, ante 1,3 milhão um ano antes. Com uma fatia de mercado de 10% (aumento de 6 pontos percentuais), o recente sucesso da chinesa está relacionado às vendas combinadas de smartphones com vestíveis.

Outra empresa com bom desempenho foi a Samsung. A fabricante sul-coreana aumentou em 151,5% o volume de wearables enviados ao varejo, passando de 1,7 milhão para 4,3 milhões de unidades. A venda do novo smartphones Galaxy S10 com wearables e o incremento das comercializações de fones da marca JBL ajudaram a colocar a Samsung na quarta posição do mercado com 8,7% de market share.

Por fim, a Fitbit enviou 2,9 milhões de dispositivos ao mercado global, um incremento de 36% ante 2,3 milhões o primeiro trimestre de 2018. Contudo, o crescimento dos outros players e apostas da companhia nos segmentos de saúde e corporativo a colocaram na quinta posição no mercado com 6% de share – queda de 0.9 ponto percentual.

Envio de wearables  no 1T19- Geral
Empresa 1T19 envio de wearables (em milhões) 1T19 Market Share 1T18 envios (em milhões) 1T18 Market Share Crescimento ano a ano
1. Apple 12,8 25,80% 8,6 26,80% 49,50%
2. Xiaomi 6,6 13,30% 3,9 12,30% 68,20%
3. Huawei 5 10,00% 1,3 4,10% 282,20%
4. Samsung 4,3 8,70% 1,7 5,30% 151,60%
5. Fitbit 2,9 5,90% 2,2 6,80% 35,70%
Outros 18 36,30% 14,3 44,80% 26,00%
Total 49,6 100,00% 31,9 100,00% 55,20%