A profusão de dispositivos conectados via Wi-Fi dentro de residências pode representar uma oportunidade de negócios para operadoras de telecom que detêm redes de banda larga. A Mobicare, que gerencia as redes de Wi-Fi da Claro e da Oi, que somam 6 milhões de hotspots, está testando um novo serviço de provimento de Wi-Fi no atacado para Internet das Coisas (IoT).

A ideia consiste em firmar acordos com fabricantes de dispositivos ou provedores de serviços IoT para que os equipamentos já venham configurados para acessar redes de Wi-Fi comunitário (ou “community Wi-Fi”, em inglês), como são chamadas as redes públicas de grandes operadoras que permitem o acesso compartilhado às suas redes sem fio – no Brasil, é o caso das redes #NET-Claro-WiFi e Oi WiFi.

Na proposta da Mobicare, os consumidores não precisariam se preocupar em configurar os dispositivos de IoT adquiridos para acessar sua rede residencial. Eles se conectariam automaticamente à rede community Wi-Fi. Isso garantiria também mais segurança, separando esses dispositivos da rede residencial por onde o consumidor trafega seus dados pessoais.

“O Wi-Fi 6 potencializa ainda mais isso, com alto througput, baixa latência e alcance em todos os cantos da casa”, diz Rodrigo Dienstmann, CEO da Mobicare. 

Um primeiro teste está em curso com uma rede adquirência em São Paulo: máquinas de POS móveis estão se conectando automaticamente a uma rede de Wi-Fi comunitário quando não encontram sinal de celular para tráfego de dados. É uma saída para aquelas situações em que o entregador não consegue realizar um pagamento com cartão por falta de sinal no local de entrega.

SVA

Outro novo serviço para rentabilizar as redes Wi-Fi de operadoras consiste em disponibilizar uma plataforma para pequenos estabelecimentos comerciais criarem seu próprio portal de acesso a uma rede sem fio (SSID) Wi-Fi separada para clientes. Através dessa plataforma, de maneira self-service, o lojista pode customizar a página do portal para o cliente; definir os campos para o formulário de cadastro; produzir campanhas publicitárias; e acessar relatórios sobre tráfego na sua rede. A ideia é que a solução seja vendida como um serviço de valor adicionado para estabelecimentos comerciais que tenham contratado a banda larga de uma operadora.

“Hoje, um restaurante que queira dar acesso à Internet aos seus clientes bota um SSID e e os consumidores precisam pedir a senha para o garçom. Isso significa uma série de inseguranças e riscos com LGPD etc”, comenta o CEO da Mobicare. “Os pequenos estabelecimentos querem conhecer quem acessa sua rede, se são clientes novos ou antigos, e fazer minicampanhas para eles”, acrescenta.

Fórum de Operadoras Inovadoras

Rodrigo Dienstmann participará do painel “Wi-Fi aberto para negócios”, que acontecerá no dia 23 de março, durante a 4ª edição do Fórum de Operadoras Inovadoras, evento online organizado por Mobile Time e Teletime. Estão confirmados no mesmo painel Emílio Loures, diretor de assuntos corporativos da Intel, e Katie Pierozzi, CEO da Mambo WiFi.

Confira a programação atualizada e mais informações em www.operadorasinovadoras.com.br ou com a equipe de eventos do Mobile Time: eventos@mobiletime.com.br ou ligue para 11-3138-4619.