Zoom 1

A equipe do Zoom (Android, iOS) enviou ao Mobile Time resposta sobre os bloqueios impostos por Anvisa e pelo departamento de Educação de Nova Iorque à sua plataforma. Sobre a agência brasileira, a empresa do app disse nesta terça-feira, 7, que está em comunicação com o regulador e que fornecerá a “documentação que for necessária”.

A companhia afirmou ainda que segurança é levada a sério em suas bases. E lembrou que uma série de empresas em todo mundo fizeram testes robustos da confiança de rede, camadas de datacenter e com os usuários antes de instalar por completo o Zoom, o que mostra sua total confiabilidade.

Em relação à decisão da cidade norte-americana, o Zoom pede que os usuários de educação sigam as práticas de uso promovidas em seu site; e explicou que atualizaram recentemente as configurações padrões para esses consumidores no programa de ensino fundamental (K-12), como criar salas de espera e garantir que apenas professores possam passar conteúdo em sala de aula.

Vale lembrar, Anvisa e a prefeitura de Nova Iorque pararam de usar o Zoom na última segunda-feira, 6, alegando falta de segurança. Com a crise do coronavírus, o app cresceu sua base em 151% e chegou a 4,8 milhões de usuários diários ativos em março deste ano, ante o mesmo período em 2019.