O Mercado Crédito, unidade de negócios de produtos de crédito do Mercado Pago, anunciou três novidades que ampliam sua oferta para consumidores e empreendedores.

A primeira diz respeito ao parcelamento de boletos para compras no Mercado Livre e Mercado Pago. Antes restrito a CPFs pré-aprovados, o parcelamento agora está disponível para qualquer pessoa com CPF válido. É possível parcelar em até 12 vezes compras no valor de R$ 200 até R$ 8 mil. “No atual contexto muita gente ficou sem crédito. As instituições financeiras deram uma enxugada porque perceberam que o nível de risco aumentou. Como muita gente ficou desassistida, a opção de boleto parcelado oferecida em mar aberto vai permitir a realização de sonhos de consumo de muita gente. Trazemos dignidade para pessoas que estão na periferia do sistema financeiro nacional”, comenta Pedro de Paula, diretor do Mercado Crédito.

Outra novidade para o consumidor final é a possibilidade de parcelamento de contas, boletos e impostos através do app do Mercado Pago, com pagamento por meio do cartão de crédito cadastrado em até 12 vezes. “Nossa premissa é de democratização de acesso a crédito. Nossos clientes são muito marginalizados pelo sistema financeiro nacional”, argumenta o executivo.

A terceira e última novidade está dentro da oferta de capital de giro para pessoas jurídicas. Os empréstimos podem ser de R$ 100 a R$ 350 mil. Até então era definida uma parcela fixa mensal para o pagamento. Agora, as amortizações são feitas com base em um percentual sobre as vendas diárias – 15%, 25% ou 35%. “Este produto é focado nos autônomos e pequenos empreendedores, que possuem mais oscilações no ciclo de vendas. Os pequenos estão quebrando, sem conseguir honrar compromissos financeiros”, diz o executivo.

Todas as linhas de crédito do Mercado Pago têm juros a partir de 2,99%. De Paula considera a taxa competitiva frente à média do mercado. “Temos como diferencial em relação às instituições financeiras tradicionais o fato de termos uma estrutura mais leve. Não precisamos de uma rede de agências enorme, com dezenas de milhares de funcionários. Temos um produto 100% digital. Não temos um custo fixo que onera o juros. Isso permite sermos muito competitivos”, justifica.

“Esses lançamentos são sinal de que queremos pisar no acelerador. É uma operação escalável e rentável, e que beneficia o nosso cliente. Queremos expandir todas essas linhas de produto com bastante força. O Mercado Livre é um dos negócios que, na contramão de todo o mercado, se beneficiaram desse contexto de isolamento social, porque as pessoas estão comprando mais online. Há uma aceleração rápida de adoção do e-commerce”, analisa.

Live

A diretora de marketplace do Mercado Livre, Julia Rueff, vai participar da live “A rápida transformação digital do varejo em tempos de lojas fechadas“, que acontecerá nesta quarta-feira, 10, entre 10h30 e 12h, com organização do Mobile Time. Ela terá a companhia de Eduardo L’Hotellier, CEO do GetNinjas; Marcos Marins, diretor executivo de expansão de aceitação da Visa no Brasil; e Robson Parzianello, CTO do Farmácias App.

Para compra de ingressos e mais informações, acesse a página do evento no Sympla ou consulte a equipe de vendas do Mobile Time: eventos@mobiletime.com.br / 11-96619-5888 / 11-3138-4619 (WhatsApp).

E no dia 25 de junho, Mobile Time realizará uma live sobre o uso do celular para acesso a crédito no Brasil. Confira aqui o calendário de lives do Mobile Time.