IOM BryceCanyon Desktop Launch.width 1000.format webp

Resposta detalhada aparecerá no topo da Busca (crédito: reprodução)

O Google está incorporando inteligência artificial (IA) generativa ao seu principal produto, a Busca. Ainda em fase experimental, a ferramenta dará respostas mais elaboradas em algumas perguntas, apresentando imagens e links, além de expandir para um novo modo conversacional. A novidade foi anunciada nesta quarta-feira, 10, no Google I/O, evento anual da companhia.

A funcionalidade de IA atuará como um assistente de pesquisa, no estilo ChatGPT ou do Bard, o chatbot do Google. Às vezes, é preciso fazer diversas buscas para esclarecer alguns assuntos, cabendo ao usuário vasculhar os links e captar as informações. “O que é melhor para uma família com filhos menores de 3 anos e um cachorro: ir para Bryce Canyon ou para Arches?”, exemplificou Cathy Edwards, vice-presidente de engenharia do Google, mencionando dois destinos turísticos dos EUA.

A nova ferramenta fará o trabalho de juntar os detalhes da pesquisa, apresentando os resultados com textos, imagens e links. Além disso, mostrará os sites nos quais foram baseados, caso seja necessário se aprofundar no assunto. O resultado da IA generativa aparecerá em destaque, no topo da página. Por enquanto, haverá um aviso logo em cima dizendo que a ferramenta ainda está em modo experimental.

A pesquisa poderá ser continuada por meio de um modo conversacional, no qual será possível fazer perguntas relacionadas ao assunto inicial. A própria IA generativa dará sugestões do que pode ser perguntado. Haverá também a opção de a pessoa escrever o que quiser. O contexto de uma pergunta será usado para a resposta da próxima, e assim por diante. “Isso é especialmente útil quando você precisa entender algo complexo com vários ângulos para explorar. São aqueles momentos em que até sua pergunta tem perguntas”, explicou a vice-presidente.

Compras com IA

O Google também implementará IA generativa no Shopping, a sua ferramenta de compras. Assim como na Busca, ela funcionará como um assistente, dando dicas relacionadas à pesquisa por algum produto. Ela apresentará fatores importantes que devem ser considerados, além de opções para compra, acompanhadas de pequenas descrições, preço, opiniões e outras informações.

O usuário poderá, por exemplo, pesquisar por uma “boa bicicleta para se locomover cinco quilômetros, como morros”. Entre as dicas, a ferramenta dirá que é preciso considerar o tipo de bicicleta, indicando as opções mais adequadas. Assim como na Busca, será possível continuar a pesquisa em um modo conversacional, escrevendo, por exemplo, “bicicletas elétricas vermelhas” que se encaixem na sua pesquisa inicial. A ferramenta dá mais detalhes sobre bicicletas elétricas e mostra opções na cor desejada.

IOM Bike Desktop inSHELL PR 230506 01

Será possível aprofundar a pesquisa com o assistente (crédito: divulgação)

As respostas são baseadas nos mais de 35 bilhões de produtos disponíveis no Shopping. De acordo com o Google, mais de 1,8 bilhão de produtos são recarregados por hora. “Este é o conjunto de dados mais abrangente que existe no mundo sobre produtos, vendedores, marcas, opiniões e estoques”, afirmou a empresa.

Experimental

As novas ferramentas, englobadas na chamada Experiência Generativa na Busca (SGE, na sigla em inglês), poderão ser acessadas somente por meio do Search Labs, um novo espaço de testes criado pelo Google para os usuários poderem experimentar novas funcionalidades, como esta. Ele estará disponível no Chrome, para desktop, e no aplicativo do Google (Android e iOS), nos Estados Unidos, a princípio apenas em inglês. Os experimentos começarão nas próximas semanas