O brasileiro envia para o exterior em média R$ 3,5 mil por transferência usando a plataforma da Transferwise (Android, iOS), uma startup inglesa que oferece um serviço simplificado e barato de remessas internacionais. Os países para onde os brasileiros mais enviam dinheiro pela Transferwise são, nesta ordem: EUA, Portugal, Canadá, Reino Unido e Austrália.

A companhia não revela o tamanho da sua base de clientes por país, mas informa que o Brasil é hoje um dos seus cinco maiores mercados, ao lado de EUA, Reino Unido, Europa e Austrália. A companhia opera com 50 moedas em 70 países.

A startup planeja obter em breve uma licença de corretora de câmbio no Brasil. Hoje, a empresa depende de dois parceiros locais para operar no País: Banco Rendimento e o MS Bank. A Transferwise cobra uma taxa de aproximadamente 1,5% por cada remessa enviada do Brasil – a taxa varia um pouco dependendo do valor. É bem menor que aquela praticada pelos bancos tradicionais, mas ainda está acima da média da própria Transferwise no mundo, que é de 0,6%. A licença para operar como corretora ajudará a empresa a reduzir essa taxa, mas não significa que dispensará os atuais parceiros, porque continuará precisando deles para outros serviços, como a emissão de boletos. Vale destacar que os bancos tradicionais ainda compram um spread sobre o câmbio, enquanto a startup não cobra isso.

Para enviar dinheiro pela Transferwise, o usuário brasileiro preenche um cadastro no qual informa, além dos seus dados pessoais, aqueles do destinatário, como banco, agência, conta etc. O dinheiro é transferido primeiro para uma conta da Transferwise no Brasil via boleto ou TED. Para reduzir os custos e também para cumprir a regulamentação nacional, a Transferwise envia dois lotes por dia para o exterior, juntando várias remessas ao mesmo tempo. O destinatário recebe o dinheiro em menos de 24 horas. Em alguns casos, em menos de uma hora.

Mobishop

A executiva de relações públicas para a América Latina da Transferwise, Catarina Cicarelli, fará uma apresentação sobre disrupção na remessa internacional de valores durante a segunda edição do Mobishop, no dia 8 de outubro, no WTC, em São Paulo. O evento também contará com painéis sobre bancos digitais e super-apps, com palestrantes confirmados de empresas como Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco (next), Banco Inter, Banco Original, Rappi, Magazine Luiza, Mercado Pago, Delivery Center, Mastercard, Banco Central, MetrôRio, dentre outras. A programação completa e mais informações estão disponíveis em www.mobishop.com.br, ou pelo telefone 11-3138-4619, ou pelo email eventos@mobiletime.com.br.