A Huawei confirmou a venda de sua marca de celulares Honor na última terça-feira, 17. Em nota, a companhia explicou que realizou a transação devido a “persistências na indisponibilidade de elementos” na manufatura dos dispositivos móveis da e-Brand.

Ou seja, a fabricante chinesa sentiu o impacto das proibições comerciais dos Estados Unidos e precisou desfazer-se de sua empresa. Vale lembrar que o recente relatório da Huawei no terceiro trimestre de 2020 indicou desaceleração de suas receitas.

Na transação, a Huawei passará a Honor para Shenzhen Zhixin New Information Technology. Uma vez concluída a aquisição, a Huawei não terá mais controle ou relação com a marca. Por outro lado, seguirá criando smartphones com sua marca principal.

Criada em 2013, a Honor tem como foco o mercado jovem com smartphones com gama de preço de entrada e médio. Em média, a e-Brand vende 70 milhões de dispositivos por ano. De acordo com a Canalys, a Huawei (combinada com Honor) enviou ao mercado no ano passado 240 milhões de handsets e ficou atrás da Samsung com 300 milhões.

Brasil

Smartwatch da Huawei

Huawei GT 2e

Outra novidade da Huawei é o começo das vendas do smartwatch Watch GT 2e e do fone de ouvido FreeBuds 3i. Disponíveis ao mercado a partir desta quarta-feira, 18, o fone Bluettooth chega na cor branca com preço sugerido de R$ 819 e o relógio inteligente por R$ 1,1 mil na cor preta. Entre os varejistas que estão vendendo os produtos estão Fast Shop, Americanas.com, Submarino, Shoptime e Magalu.