AppGuardian, Autopass, Clickwings, MEI Fácil e Wavy disputam o troféu de melhor case de utilidade pública lançado no Brasil em 2018 no Prêmio Tela Viva Móvel. Eles concorrem em votação online aberta ao público até o dia 1º de maio. Para votar, acesse este link.

O AppGuardian é um aplicativo de controle parental criado por uma mãe brasileira. Ele permite configurar um limite diário de tela e bloquear acesso aos aplicativos instalados. Além disso, garante navegação segura na web e inclui a funcionalidade “tempo em família”, criada para deixar todos os familiares offline para interagirem entre eles. Acumula mais de 30 mil downloads, mesmo sem ter feito grandes investimentos em marketing.

A Autopass concorre com o case VouD, aplicativo de mobilidade urbana que traça rotas combinando modais de transporte público (trem, ônibus e metrô), calculando o valor que será gasto em cada rota e estimando o tempo de viagem. Indica quais tipos de bilhete serão necessários (Bilhete Único e Cartão BOM) e permite a sua recarga pelo próprio app. Acumula mais de 340 mil downloads e 240 mil usuários cadastrados.

No MEI Fácil, um app no qual o microempreendedor pode abrir o seu CNPJ MEI em 4 minutos e de graça, o usuário tem acesso a um conteúdo educacional chamado ZAP do MEI. O conteúdo é disponibilizado através de grupos de WhatsApp que abordam temas sobre as principais dificuldades que o microempreendedor enfrenta no dia a dia. Mediado por especialistas, cada grupo tem duração de 10 dias e aborda um tema por dia. Além de interagirem com o mediador, os MEIs conversam entre si, debatendo casos reais. 50 mil MEIs já participaram dos grupos.

O Navega Grátis é o case finalista da Clickwings. Trata-se de uma plataforma para acesso patrocinado à Internet móvel, disponibilizada para marcas oferecerem navegação gratuita aos consumidores. Mais de 1,2 milhão de pessoas acessaram a Internet através da plataforma, somando um tráfego total de 15 TB.

Por fim, a Wavy concorre com o case Fundação 1Bi, um chatbot que realiza gratuitamente jornadas de ensino via WhatsApp sobre competências do futuro (entre elas: resolução de problemas, inteligência artificial, machine learning etc). Mais de 5 mil pessoas interagiram com a solução.

Outras categorias

O Prêmio Tela Viva Móvel 2019 tem ao todo 25 finalistas, distribuídos por cinco categorias: Chatbots; Entretenimento; Mobile Marketing; Utilidade Pública/Inclusão Social; Vida Móvel. Eles foram escolhidos dentre 79 inscrições de cases lançados no Brasil no ano passado.

O júri do prêmio foi composto por seis especialistas no mercado brasileiro de mobilidade: Elis Monteiro, jornalista de tecnologia; Elisa Leonel, superintendente de relações com os consumidores da Anatel; Fernando Paiva, editor do Mobile Time; Nick Ellis, jornalista de tecnologia; Rafael Pellon, advogado e sócio da FAS Advogados e consultor jurídico do MEF; e Samuel Possebon, editor do Teletime. Para a escolha dos finalistas, os jurados deram notas para três critérios: inovação/criatividade; qualidade na execução; e resultados.

Além da votação popular, haverá um troféu para o case mais bem avaliado pelo júri em cada categoria.

Também serão entregues dois troféus especiais, um para o case mais bem votado e outro para aquele com a melhor avaliação do júri dentre todos os 25 finalistas, de todas as categorias. São os troféus Case do Ano – Votação Popular e Case do Ano – Escolha do Júri.

Cerimônia

Os vencedores serão revelados em cerimônia de premiação na noite de 6 de maio, no WTC, depois do seminário Tela Viva Móvel. A participação na cerimônia é gratuita para os finalistas e seus convidados – mediante credenciamento com a organização do evento.

Para mais informações sobre o seminário Tela Viva Móvel, que antecede a cerimônia de premiação, acesse www.telavivamovel.com.br, ou ligue para 11-3138-4619, ou escreva para eventos@mobiletime.com.br.