A Uber (Android, iOS) detalhou seu plano de ajuda aos profissionais autônomos que trabalham na plataforma – sejam eles motoristas ou entregadores – para enfrentarem as restrições por conta do novo coronavírus. As medidas serão financeiras ou por meio de parcerias.

A empresa vai oferecer assistência financeira por até 14 dias para motoristas ou entregadores que forem diagnosticados com a Covid-19 ou estiverem em quarentena individual, solicitada por um médico pelo risco de disseminar o novo coronavírus. O valor da assistência vai ser baseado na média diária de ganhos do parceiro nos seis meses anteriores a 6 de março. Caso o profissional esteja usando o app há menos tempo, a média vai ser baseada nos ganhos desde a primeira viagem ou entrega até o dia 6 de março.

Sem entrar em detalhes, a empresa também informou que vai ajudar os motoristas parceiros a manter seus veículos limpos. Quem estiver nas cidades mais afetadas terá prioridade para aquisição de produtos de limpeza.

No caso da ajuda por meio de parcerias, a Uber anunciou a primeira delas com o Vale Saúde Sempre (Android, iOS) que começará a ser oferecido a partir desta terça-feira, 24, para todos os parceiros e não será cobrada anuidade para acesso a esse programa. O valor seria de R$ 358,80 por ano (ou R$ 29,90 por mês).

Quem se cadastrar terá descontos em consultas médicas em rede de atendimento privada e mais de 3 mil tipos de exames laboratoriais e de imagens. Sem carência para utilização, o programa também dá 20% de desconto em medicamentos nas farmácias credenciadas.

Antes de usá-lo, o parceiro da Uber precisa carregar o cartão com o valor da consulta ou do exame. É cobrada uma tarifa de R$ 15 para recargas até R$ 150 e tarifa de 10% do valor carregado acima de R$ 150.

Uber Eats

Para os entregadores, a Uber Eats orienta que os profissionais façam entrega sem contato direto. Para isso, o usuário deve mandar pelo app instruções para pedir que o entregador deixe o pedido na porta.