Cases do Banco do Brasil, da Nextel, da Pontomobi e da Outra Coisa disputam o troféu de melhor chatbot lançado no Brasil em 2018 no Prêmio Tela Viva Móvel. Eles concorrem em votação online aberta ao público até o dia 1º de maio. Para votar, acesse este link.

O Prêmio Tela Viva Móvel foi pioneiro na criação de uma categoria para chatbots no Brasil. É o terceiro ano consecutivo que essa categoria faz parte da premiação, que já existe há 11 anos e é uma referência no mercado brasileiro de telefonia móvel. Ao longo desses 11 edições, mais de 1 mil cases se inscreveram, e centenas de milhares de votos foram computados durante as votações.

O Banco do Brasil emplacou dois cases entre os finalistas na categoria Chatbots: Agrobot, um robô que auxilia produtores de soja, milho, café, algodão, trigo e arroz; e seu bot no WhatsApp, que já atendeu 130 mil pessoas e realizou 2,7 milhões de interações.

A Nextel, por sua vez, concorre com seus bots de voz e texto para funções como upgrade de plano, retenção de clientes e até cobranças e renegociações. Os robôs da Nextel realizaram 3,8 milhões de atendimentos em 2018, a um custo 95% menor que o atendimento humano.

A Pontomobi criou um bot no Messenger a pedido da marca de cerveja Antarctica para treinar garçons do Rio de Janeiro, em um projeto chamado Academia da Boa, com conteúdo do Senac/RJ.

Por fim, a Outra Coisa concorre com o bot Rota das Carreiras, desenvolvido para a Estácio com o objetivo de ajudar estudantes do Ensino Médio a escolherem a profissão que desejam seguir.

Outras categorias

O Prêmio Tela Viva Móvel 2019 tem ao todo 25 finalistas, distribuídos por cinco categorias: Chatbots; Entretenimento; Mobile Marketing; Utilidade Pública/Inclusão Social; Vida Móvel. Eles foram escolhidos dentre 79 inscrições de cases lançados no Brasil no ano passado.

O júri do prêmio foi composto por seis especialistas no mercado brasileiro de mobilidade: Elis Monteiro, jornalista de tecnologia; Elisa Leonel, superintendente de relações com os consumidores da Anatel; Fernando Paiva, editor do Mobile Time; Nick Ellis, jornalista de tecnologia; Rafael Pellon, advogado e sócio da FAS Advogados e consultor jurídico do MEF; e Samuel Possebon, editor do Teletime. Para a escolha dos finalistas, os jurados deram notas para três critérios: inovação/criatividade; qualidade na execução; e resultados.

Além da votação popular, haverá um troféu para o case mais bem avaliado pelo júri em cada categoria.

Também serão entregues dois troféus especiais, um para o case mais bem votado e outro para aquele com a melhor avaliação do júri dentre todos os 25 finalistas, de todas as categorias. São os troféus Case do Ano – Votação Popular e Case do Ano – Escolha do Júri.

Cerimônia

Os vencedores serão revelados em cerimônia de premiação na noite de 6 de maio, no WTC, depois do seminário Tela Viva Móvel. A participação na cerimônia é gratuita para os finalistas e seus convidados – mediante credenciamento com a organização do evento.

Para mais informações sobre o seminário Tela Viva Móvel, que antecede a cerimônia de premiação, acesse www.telavivamovel.com.br, ou ligue para 11-3138-4619, ou escreva para eventos@mobiletime.com.br.