ubereats

A Uber (Android, iOS) aderiu ao Pix nesta segunda-feira, 16. O arranjo de pagamento chega à plataforma de mobilidade por meio de parceria com o Ebanx e funciona em duas modalidades: Uber Eats e créditos para corridas via Uber Cash.

Pelo Uber Cash, o usuário pode adicionar o saldo como cartão de débito via Pix e com esse dinheiro cadastrado na carteira eletrônica, pode pagar as corridas. No Uber Eats, o consumidor pode pagar o valor diretamente via cartão de débito no Pix.

Não há limite de transação no Uber Eats. E no Uber Cash, as três opções de saldo estão habilitadas para transações com o Pix: R$ 50, R$ 100 ou R$ 200.

Importante dizer que o usuário não precisa cadastrar as chaves Pix na Uber ou Ebanx. Basta que o cartão de débito esteja cadastrado no novo arranjo de pagamento. Vale lembrar que apenas cartões de débito de Banco do Brasil, Santander, Caixa e Bradesco estão liberados como meio de pagamento no aplicativo.

De acordo com a companhia, o Pix será incluído no futuro como pagamento direto de corridas. Ou seja, sem a necessidade de cadastro em carteira.

Printscrenn - App da Uber com Pix

Tela da Uber no Pix dentro da área de pagamento do app

Pix no Brasil

Oficialmente, o Pix começou a funcionar nesta segunda-feira em todo o Brasil. Durante o período de testes que terminou no último domingo, 15, o arranjo de pagamento contabilizou R$ 780 milhões em transações. A empresa de consultoria Oliver Wyman estima que o Pix responderá por 20% das transações eletrônicas até 2028. Em seu primeiro dia de operação plena, o Pix registrou mais de 1 milhão de transações até às 18h desta segunda-feira.