MobiFinance 2

Augusto Lins, presidente da Stone (crédito Henrique Medeiros/Mobile Time)

O presidente da Stone, Augusto Lins, acredita que é uma questão de tempo para consumidores e lojistas brasileiros se acostumarem com o tap on phone. Durante participação no Mobi Finance, evento organizado pelo Mobile Time nesta terça-feira, 18, Lins comparou o desenvolvimento do pagamento no celular com outros avanços do setor de pagamentos.

Atualmente é preciso vencer a resistência do brasileiro em digitar sua senha na tela do smartphone do lojista, o que é necessário para pagamentos acima de R$ 200. Lins entende que o brasileiro normalizar esse hábito mais cedo ou mais tarde, da mesma forma que houve no passado um pouco de resistência para usar cartão de crédito na Internet ou dentro de um aplicativo de comércio móvel. Ele lembra que um terço do parque de máquinas de POS no Brasil usam sistema operacional Android – o mesmo dos smartphones com tap on phone. “O vidro onde você digita também o mesmo”, acrescenta, argumentando que o consumidor não precisa ter medo de digitar sua senha.

Junto com a sua solução de tap on phone, chamada. TapTon, a adquirente oferece um combo com cartão e conta digital. O público-alvo são principalmente os profissionais autônomos e os pequenos comerciantes, para os quais as maquininhas tradicionais são caras.