15 Justica

Ilustração: Cecília Marins

A Australian Competition & Consumer Commission (ACCC) adiou o anúncio do resultado da análise sobre a compra da Activision Blizzard pela Microsoft que estava marcado para o dia 15 de setembro. De acordo com o site do regulador de competição e mercado australiano, o resultado que definirá se a compra foi aprovada – ou não – ganhará uma nova data em breve.

O órgão abriu investigação para averiguar a aquisição de aproximadamente US$ 70 bilhões em junho deste ano. No processo, a ACCC enviou uma carta pública convidando o ecossistema a colaborar com informações sobre os possíveis percalços concorrenciais.

Essas cartas foram enviadas até 11 de julho.

Vale dizer, o ecossistema que o regulador considera nesta aprovação são fabricantes de consoles, distribuidores de jogos digitais (PC, consoles, mobile), serviços de publicidade em tela e empresas de licenciamento de jogos de videogame.

Entenda

A Microsoft confirmou a intenção de comprar a Activision Blizzard no começo deste ano por US$ 69 bilhões ou US$ 95 por ação. Se confirmada, a companhia se tornará a terceira maior empresa com receita de jogos, atrás de Tencent e Sony, e deterá IPs como Warcraft, Diablo, Overwatch, Call of Duty e Candy Crush.

Neste mês de setembro, a CMA do Reino Unido indicou que deve aprofundar a análise sobre a compra. Após ouvir o ecossistema envolvido, o órgão britânico viu possíveis danos à competição em temas como consoles, planos de assinatura de jogos e serviços de jogos em nuvem. Para não entrar em uma fase mais dura de investigação, a Microsoft recebeu um prazo de cinco dias para explicar como endereçará esses problemas. O limite termina nesta quinta-feira, 8.

Além do regulador britânico, a compra da Activision pela Microsoft ainda passa pelo escrutínio do regulador europeu. Em julho, a Comissão Europeia estava conversando com rivais da Microsoft para entender os possíveis impactos e receios que a compra trará para estúdios de jogos, fabricantes de consoles e marketplaces.