Os casos de uso do Watson e do Hyperledger já são bem conhecidos do mercado, seja com a BIA do Bradesco ou com assistente virtual nos carros Virtus da Volkswagen. Mas o universo da inteligência artificial não fica apenas com essas companhias. Firmas do segmento de saúde, indústria manufatureira, telecomunicações e governo já possuem casos com IA. Alguns deles foram apresentados no evento IBM Cloud Delivery, nesta terça-feira, 9, em São Paulo
Saúde com Blockchain
IMG 1279
Um dos casos é o da GoLedger. Essa empresa desenvolveu um blockchain que acompanha toda a cadeia de vacinação, da logística ao paciente que recebe a aplicação. De acordo com Marcos Sarres, diretor da GoLedger, a ideia da solução é unir a cadeia de suprimentos ao prontuário eletrônico.
“Ele acompanha desde a criação do medicamento até a aplicação do paciente”, explicou o executivo em conversa com o Mobile Time. “O regulador recebe a informação da pessoa vacinada, além das informações do estoque de vacinas naquele posto. A secretaria de saúde recebe os dados de geolocalização e do paciente”.

A solução foi criada com base na biblioteca do Hyperledger da IBM. Ela age por meio de um aplicativo mobile e permite que regulador, farmacêutico e secretaria da saúde acompanhem todo o fluxo de uso das vacinas. Além disso, ao unir o blockchain ao prontuário eletrônico, um enfermeiro consegue acessar o histórico de vacinas dos pacientes, e, quando aplicadas, essa vacina é contabilizada do lote que está naquele posto de saúde, por exemplo.

Indústria

Outro case apresentado foi da Gerdau. A fornecedora de insumos de aço criou um bot com Watson para atender clientes de aço especial, a ISA. Em ambiente controlado pela companhia, esses consumidores (automobilísticas e construção civil, por exemplo) pedem produtos com configurações especiais pelo robô.

Segundo Renata Becker, analista de produto da Gerdau, este tipo de serviço demorava em média dez dias, e agora diminuiu para horas. Com mais de 100 atributos para serem adaptados ao aço, antes esse serviço era feito com preenchimento de proposta campo por campo. Agora já está automatizado pelo bot.

Atendimento e serviço de campo

Com mais foco em chatbots e RPA, Laerte Sabino, CEO da Ícaro Tech, apresentou uma série de resultados realizados para atendimentos em grandes empresas de telecomunicações, seguros e programa de recompensas. Um dos casos apresentados por Sabino foi o bot de atendimento para a equipe de campo da TIM. Nele, os técnicos que fazem a manutenção nas ruas conseguem pegar as informações que antes faziam por telefone, em ligação para o suporte. Isso reduziu em 80% o volume de ligações no NOC.

“O bot aumentou a eficiência do NOC, do time de campo e pode ser expandido para outras áreas”, disse o CEO durante o evento. “O X da questão foi selecionar corretamente as informações e funções neste caso. Uma boa arquitetura era importante. Vimos que as funções em teste foram importantes igualmente”.

IMG 1335

Governo

Por sua vez, Celio Nogueira, analista do Serpro, mostrou as etapas de criação do Aciona Govi, uma bot web para atendimento de serviços dos funcionários da Serpro. Esta aplicação entra como alternativa às aberturas de chamados via portal do Serpro, que possui mais de 180 opções.

Neste bot, destaca-se o avanço que o Serpro criou para acessibilidade, uma vez que o bot também atende usuários que têm deficiência visual.