Globalbot

Felipe Volpato é CEO da Globalbot. Foto: divulgação

A Globalbot, empresa de solução de atendimento a clientes que combina chatbot com atendimento humano, captou de R$ 2 milhões via plataforma online de equity crowfunding, Eqseed, em seis dias. Com o aporte, a companhia está avaliada em R$ 20 milhões. A empresa, ao longo do segundo semestre de 2020, também dobrou sua carteira de clientes e triplicou o tíquete médio. O crescimento se deu por dois fatores: por conta do planejamento estratégico, que já previa um incremento no time de vendas, mas também pela crise causada pelo novo coronavírus e a necessidade de um atendimento mais ágil e remoto por parte das empresas.

“Entre 2019 e 2020 conquistamos muitos clientes e expandimos a plataforma, que começou a ficar mais abrangente. Conquistamos mais clientes no segmento com integrações com SMS, e-mail marketing e WhatsApp por meio de parceiros oficiais. Mas, no início da pandemia, registramos queda, houve cancelamentos de projetos e pedidos de redução de mensalidade. Não durou muito. No segundo semestre, isso se reverteu e subimos novamente”, explica em entrevista para Mobile Time, Felipe Volpato, CEO da Globalbot. Atualmente, a empresa de bots possui 200 clientes em sua carteira e planeja chegar a 500 até o fim deste ano.

O dinheiro arrecadado na Eqseed tem uma vantagem por chegar rapidamente à conta bancária da empresa. Assim, a Globalbot já começou a usar o valor ao contratar oito pessoas para marketing de vendas e desenvolvimento de produtos, e mudou-se para um novo espaço, maior, no mesmo prédio onde fica, em Florianópolis/SC.

A empresa e seu modelo de negócios

A Globalbot possui uma plataforma pronta para a construção de chatbots e uma camada de serviços. Basta o cliente escolher o que deseja. Em seu modelo de negócios, os planos abrangem o onboarding e uma mensalidade baseada no volume de atendimentos e atendentes conectados.

“Nosso chatbot é um modelo híbrido, com interpretação de linguagem, mas também oferecemos por menus, tipo URA. Nossa inteligência artificial é proprietária e temos interesse em evoluir a IA para a utilização em outros motores, como o Watson (da IBM)”, diz.

Está no roadmap da Globalbot o desenvolvimento de voicebots também. “Valorizamos a integração com sistemas de marketing, recursos humanos e sistemas legados com as empresas por meio de APIs. O voicebot é uma grande tendência e vamos trabalhar com certeza ainda este ano”, explica o CEO.