Imagem: reprodução de vídeo

A Microsoft terminou o quarto trimestre de 2022 (segundo trimestre de seu ano fiscal) com uma receita de US$ 52,7 bilhões, alta de 2% contra US$ 51,7 bilhões de um ano antes. Por outro lado, o lucro operacional caiu 8%, de US$ 22 bilhões no mesmo período em 2021 para US$ 20 bilhões.

O lucro líquido também registrou queda, 12%, de US$ 18,7 bilhões para US$ 16,5 bilhões.

O resultado foi visto como positivo pelo mercado financeiro nesta terça-feira, 24. A ação da Microsoft, que fechou o pregão da Nasdaq a US$ 242, queda de 0,22%, estava em alta de 4,5% no aftermarket, com o papel valendo US$ 253,31, às 19h18. O aumento no valor da ação acontece pelo crescimento de receita nas divisões de nuvem inteligente (inteligência artificial e Azure) e negócios de produtividade e processos (apps Office), que tiveram o seguinte resultado:

  • Nuvem Inteligente saltou 18%, de US$ 18 bilhões para US$ 21,5 bilhões;
  • E os apps de produtividade e processos cresceram 7%, de US$ 15 bilhões para US$ 17 bilhões.

Em carta aos acionistas, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, afirmou que “a próxima onda da computação está nascendo”, à medida que a nuvem da Microsoft transforma os modelos mais avançados em inteligência artificial em novas plataforma de computação: “Nós estamos comprometidos em ajudar os nossos consumidores a usar nossas plataformas e fazer mais com menos hoje, além de inovar para o futuro em uma nova era da inteligência artificial”, completou.

Vale lembrar, a companhia confirmou na última segunda-feira, 24, uma nova rodada de investimento no ChatGPT. Em acordo multibilionário, o aporte pode chegar a US$ 10 bilhões, mas os valores não foram confirmados pela companhia e nem pela OpenAI, desenvolvedora da plataforma. O ChatGPT ganhou destaque na mídia especializada e tem sido visto como a próxima fronteira da inteligência artificial com IA Generativa. Mobile Time já publicou uma série de matérias sobre o tema e artigos sobre o tema. Clique nos links abaixo:

Duas entrevistas com ChatGPT;

Microsoft disponibiliza o Azure OpenAI Service, que incluirá ChatGPT;

Acordo entre Microsoft e OpenAI não é exclusivo, diz Sam Altman;

ChatGPT: não se farão mais bots como antigamente;

Como as tecnologias generativas (OpenAI e ChatGPT) podem contribuir para a criação de chatbots;

O lado negativo do relatório da Microsoft ficou para a área de computação pessoal (hardware e Windows) com queda de 19% para US$ 14 bilhões de faturamento, ante US$ 17 bilhões de um ano antes. A companhia também registrou US$ 800 milhões como a primeira parte do gasto de US$ 1,2 bilhão das 10 mil demissões que fará até o segundo trimestre de 2023.