Chat commerce avança no Brasil com humanos e robôs

 

Comércio conversacional é um pleonasmo, disse Roberto Oliveira, CEO da Take Blip, durante painel sobre o tema no Super Bots Experience 2021, nesta quarta-feira, 25. Ele usou a figura de linguagem que significa redundância para dizer que o comércio nasceu conversacional, pois pressupõe a conversa entre vendedor e comprador. Mas, com a popularização das plataformas de mensageira e a digitalização forçada durante a pandemia, o comércio avançou dentro dos apps de mensagens, conduzido tanto por vendedores humanos quanto por chatbots.

“Estamos vendo o mesmo número de celular fazendo atendimento e vendas. Conversational commerce são todas as etapas, do engajamento à venda. Hoje vemos o varejo usando amplamente o WhatsApp como canal de comunicação, principalmente entre vendedores e compradores”, disse Oliveira. “Mas mesmo nos bots, eles não são novos. Será o mesmo contato, a mesma marca, mas o canal será mais completo com venda, engajamento, comércio, fidelização”, afirmou.

Neste cenário, Thiago Taranto, CEO da Mobi2Buy, acredita que o conversational commerce “será uma extensão do e-commerce”. E que deve avançar para ser um ecossistema híbrido nos próximos cinco anos, ou seja, não haverá uma plataforma “onde começa e onde termina” o e-commerce”.

Outro executivo, Bruno Stuchi, CEO da Co.Aktion, complementa dizendo que os produtos com “valores mais personalizados” trarão mais força grande para o comercial conversacional, uma vez que tem o vínculo da marca e do vendedor.

Rafael Souza, cofundador e CEO da Ubots, acredita que o horizonte é positivo para comércio conversacional, ao levar para o digital e plataformas de mensageria a experiência de venda consultiva, similar aos vendedores de porta a porta que tem um relacionamento próximo com seus clientes.

Contudo, Souza ressalta um ponto negativo quando há um contato proativo nesses canais. Em sua visão, o “consumidor não quer ser incomodado” com uma enxurrada de mensagens em seu app de mensageria. Ele reforça que, no passado, esse flood de informações aconteceu com o SMS e atrapalhou a experiência do cliente neste canal.

Super Bots Experience

A 7ª edição do Super Bots Experience, maior evento sobre o mercado brasileiro de chatbots, voice bots e inteligência artificial, começa nesta terça-feira, 24 e segue até sexta-feira, 27. Ao longo de quatro dias de programação com transmissão online, 55 executivos e especialistas participarão de painéis e palestras para debater as mais importantes tendências dessas tecnologias. Entre os participantes confirmados na agenda do evento há mais de 20 executivos C-level e fundadores de empresas.

O evento tem painéis sobre chat commerce; regulamentação de IA; consolidação do mercado brasileiro de bots; a evolução dos voice bots; novos canais para bots; e o WhatsApp como berço para startups; além de 15 palestras especiais e 10 cases. A programação completa e mais informações sobre compra de ingressos estão disponíveis em www.botsexperience.com.br ou com a equipe de eventos do Mobile Time: eventos@mobiletime.com.br / 11-96619-5888 / 11-3138-4619 (WhatsApp).

Henrique Medeiros e Fernando Paiva