Em um mês (de 27 de setembro a 26 de outubro), o canal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tirar dúvidas sobre as eleições municipais e denunciar notícias falsas e desinformação recebeu 1.037 denúncias, sendo 17 delas descartadas por não estarem relacionadas ao pleito eleitoral.

Ao longo da revisão dos dados, o WhatsApp identificou números duplicados e inválidos, ou seja, sem uma conta válida atrelada ao app de mensageria. Depois dessa primeira etapa de verificação, sobraram 720 contas válidas. Deste total, 256 foram banidas por violação dos Termos de Serviço, número que corresponde a mais de 35% das contas válidas enviadas pelo TSE. Do total de contas banidas, mais de 80% foram derrubadas de forma proativa e automática pelo sistema do app de mensageria, antes de serem reportadas.

Para acessar o canal do TSE no WhatsApp, o usuário deve acionar a câmera do celular e apontá-la para o QR Code, ou adicionar o telefone +55 61 9637-1078 à lista de contatos, ou acessar o link wa.me/556196371078. Nele, o bot Tira-Dúvidas possui 11 opções de interações, entre elas: dia e hora de votação; cuidados com a saúde para votar; fato ou boato?, sobre notícias falsas divulgadas sobre as eleições; informações sobre as candidaturas; e justificar ausência.

Outras parcerias

Vale lembrar ainda que o TSE oficializou com a Conexis Brasil Digital (ex-SindiTelebrasil), o zero rating, de modo que clientes de Vivo, Oi, TIM e Claro não consumam suas franquias de dados ao acessarem o site da Justiça Eleitoral.

No início de outubro, o Tribunal também firmou parceria com o Google. Com o acordo, o buscador da empresa trará recursos para ajudar o eleitor a acompanhar datas, informações e respostas para dúvidas do processo eleitoral, além de dicas sanitárias neste período de pandemia do novo coronavírus.